20ª Festa Literária Internacional de Paraty — de 23 a 27 de novembro de 2022

Zezito Freire

Zezito Freire, ou “Seu Zezito”, nasceu no dia 27 de agosto de 1922, em Paraty-RJ, filho do casal Carlos Olegário Freire (“seu Carlos”) e Cilencina de Oliveira Freire (“Dona Cicina”); ele faleceu no dia 11 de dezembro de 2020, quando contava 98 anos e 3 meses de idade. Seu Zezito iniciou os estudos na Escola de Dona Ruth, uma Escola particular que fora aberta em Paraty, cuja Professora era culta, enérgica, e exigia dos alunos muita atenção e um bom, senão ótimo, rendimento escolar; entretanto, após cerca de dois anos nessa Escola, ele precisou mudar-se para a vizinha cidade de Cunha, no intuito de ajudar sua tia, de nome Chiquinha. Ele dizia que sua experiência como escritor foi iniciada com as Crônicas que escrevia para o Jornal de Paraty, um jornal local que era mantido com as dificuldades corriqueiras de uma cidade pequena, graças à luta constante de Luiz de Carvalho, um idealista pelo jornalismo. Todavia, pouco importa o veículo, ou a forma como se deu o início dessa nova fase, pois o relevante é que o Escritor que havia nele já estava pronto para desabrochar, fato que se deu em 1998 com o lançamento de seu primeiro livro, “Crônicas de Paraty”, um grande sucesso; e daí em diante ele não mais parou, escrevendo continuamente até sua morte. Entretanto, com todo esse sucesso ele não se dizia Escritor, preferindo dizer:
“Eu não sou escritor, apenas brinco de escrever para passar o tempo”.

Mesas: