20ª Festa Literária Internacional de Paraty — de 23 a 27 de novembro de 2022

Flip é reconhecida como Patrimônio Histórico, Cultural e Imaterial de Paraty

O prefeito de Paraty, Luciano Vidal, sancionou o projeto de lei, proposto por Lucas Cordeiro, que reconhece a Festa Literária Internacional de Paraty – Flip como Patrimônio Histórico, Cultural e Imaterial do município. A assinatura do documento ocorreu no final na mesa “Flip, Patrimônio Histórico, Cultural e Imaterial”, parte da programação paralela Flip+, em 24 de novembro, quinta-feira, às 10h, na Casa da Cultura.  

Mediado por Belita Cermelli, diretora de Educação e Cultura e uma das fundadoras da Flip, o painel contou com presenças de Luciano Vidal, prefeito de Paraty; Lucas Cordeiro, vereador da cidade; Célia Jordão, deputada estadual do Rio de Janeiro, responsável por apresentar na Alerj o projeto de lei que reconheceu a Flip como Patrimônio Histórico, Cultural e Imaterial do estado em 2021; José Sérgio Barros, secretário municipal de Cultura de Paraty; Marcos Paulo Magalhães Coutinho, secretário municipal de Turismo de Paraty; e Eliomar Coelho, deputado estadual do Rio de Janeiro. 

Todos destacaram o papel da Flip em estimular a economia do município, mas ressaltaram a importância de desenvolver o turismo de maneira sustentável – uma preocupação dividida também pela Flip. Além de estimular a leitura e valorizar as características singulares de Paraty, a Festa promove encontros entre diversas entidades, públicas e privadas, buscando sempre criar pontes para novos projetos que envolvam a preservação do meio ambiente. 

Os títulos conferidos à Flip pela Alerj e pela prefeitura permitem ao poder público celebrar convênios com entidades ligadas à cultura, ao turismo e ao lazer, com a finalidade de assegurar e fomentar a cultura e o conhecimento. 

As políticas públicas de fomento à cultura foram tema de outro encontro que ocorreu no mesmo local, pouco tempo depois, às 13h. Sob mediação de Yke Leon, superintendente de leitura e conhecimento da Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro, José Sérgio e Gabriela Gibrail, secretária municipal de Educação de Paraty, e José Sérgio Barros, debateram sobre o papel dos parlamentares na implementação desse tipo de mecanismo e comentaram o caso da implementação da Lei Aldir Blanc na cidade durante os primeiros anos da pandemia de Covid-19.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *